terça-feira, 14 de outubro de 2008

De perto ninguém é normal

Ontem eu falei sobre como as derrotas e incertezas dessa vida podem ser bem úteis.
Hoje tive certeza (rsrsrs) disso.
A questão é que começar um dia sem saber ao certo o que ele lhe reserva lhe abre um caderno de possibilidades. Não que isso signifique uma completa desordem no seu dia-a-dia. De repente vai ter gente aí dizendo: "a Lili é muito doida".
Não é nada disso. Quando falo sobre incertezas estou falando sobre não tentar controlar tudo, não ser bitolado em um conceito sobre as pessoas. As coisas mudam. Por que pessoas não podem mudar?
De perto, como diz Caetano, ninguém é normal. Ah, não é mesmo. Sabe aquele seu amigo todo certinho, cheio de pompa, que tem o cabelo arrumadinho e come na hora certa, que sai com a namorada de mãozinha dada e é o filhinho querido do papai? Vai lá, olha de perto pra você ver. Garanto que aquele cabelo dá um trabalhão e que ele, pra mantê-lo assim, falta pouco perder o juízo em frente ao espelho, comprometendo o dia inteiro com pensamentos sobre pomadas e cremes pra prentear. De repente o cara come na hora certinha porque tem um problema digestivo qualquer ou porque a mãe dele é do tipo mandona, autoritária, que nunca permite atrasos à mesa, ou então ele mora com a avó ou com a tia solteirona. E a namorada? Bom, essa é a única coisa boa que pode haver na vida do cara, né não? E ele sabe Deus o que faz pra manter a bela junto de si, custe o que custar (o que pode acabar fazendo dele um pobre criado de mocinhas mandonas pro resto da vida). Manter tudo isso funcionando com um sorriso de "filho preferido do papai" no rosto não é mole, não. O cara é forte, admito.
O fato é que todos temos nossos calos e cada um sabe onde o seu aperta. Num mundo feito de aparências, julgar o outro pode ser um caminho errado. Você não é normal. Eu também não sou. O seu artista predileto não é (sim, aquele, lindo, todo perfumado, que mora numa mansão, canta divinamente, ta sempre com a roupa, o tênis e a namorada mais gata do mundo). Tem um exercício bom pra encarar essa falta de "normalidade". Imagine o sujeito no banheiro, sentadinho no trono, do jeito que veio ao mundo. Pronto. Ele é igualzinho a você. O trono pode ser de ouro. Mas ele é igualzinho a mim e a você: cheio de pequenos (ou grandes) defeitos.
Até amanhã.

4 comentários:

Ana Carolina disse...

Parabens Lili ..
seu blog é realmente muito interessante ...Os textos alem de nos fazerem pensar e viver realmente a situaçao e imaginar como reagiriamos deante dela,ajudam aquelas pessoas que estam passando por isso. Pelo que pude entender sao conclusoes tiradas apartir de expericias vividas por vc e que as veses dizem : ALOU VC TEM UAM VID AINTERIA PELA FRENTE NAUM ADIANTA ABAIXAR A CABEÇA E PENSAR QUE TUDO ACABOU, agora É PENSAR NO QUE VEM PELA FRENTE. Relamente gostei muito, e voltarei sempre.

Uma boa tarde a todos

acaroltur disse...

Nossa Lidi, adorei seu texto!!
Não devemos nunca julgar e nem fazer um "pre"conceito das pessoas, não sabemos o q a vida nos reserva...ela é uma roda gigante, uma hora estamos embaixo e outra hora por cima. Cada um tem seus probemas, suas dificuldades, seu sofrimento , etc, mas tb suas alegrias, suas comemorações, seus momentos felizes...como diz a música: "CADA UM SABE A DOR E A ALEGRIA QUE TRÁS NO CORAÇÃO!!!!!"
A vida é assim, erramos, aprendemos com os erros, arrependemos, queremos voltar no tempo e fazer tudo diferente e certo, mas infelizmente o tempo não pára e não volta atrás...a vida passa rápido demais!!! Temos é que viver, ser feliz e aproveitar o momento, sem muitas certezas!!!

Fica com Deus e bjos

Estarei sempre acessando seu blog, ok!!

acaroltur disse...

Ah, comentando seu blog, rsrsrs, vc tá bem moderninha heim, rsrsrsr, até blog vc tem....legal demais vc relatar um pouco do que vive ou viveu e do que pensa aqui, assim vc divide e nos ensina muita coisa. Aguardamos mais textos....
Bj

OtávioooOO disse...

Este Blogger
tá muito Bom !!!
ameii
Parabéns Lili,
muito bem bolado e criativo
obs : adorei a mensagem.